Hanninen venceu em Ypres

Uma prova que se esperava fosse muito interessante e disputada, o Rali de Ypres acabou por se tornar monótono. Hanninen venceu. Loix foi segundo e Tsjoen terceiro.
Com Mikkelsen a ficar logo cedo no segundo dia pelo caminho com uma saída de estrada, depois de se já ter atrasado no primeiro dia com uma situação semelhante, mas menos grave, as posições da frente acabaram por se manter estabilizadas e por mais que Loix tentasse, Hanninen e o Skoda, principalmente este, continuaram claramente superiores, e o finlandês venceu em Ypres sem grande oposição.

Loix foi assim segundo, não conseguindo atingir a sétima vitória em Ypres, mas dando mais uma demonstração de que os anos parecem não passar por ele e que se o Peugeot 207 S2000 fosse mais competitivo, outro galo teria cantado.

Pieter Tsjoen, mais habituado ao Citroen C4 WRC com que tem vindo a dominar as provas do campeonato belga, devido à impossibilidade de o utilizar em Ypres, recorreu a um Fabia S2000 e acabou por terminar no último lugar do pódio, mas muito longe de Loix, embora como mão teve qualquer oposição, se compreenda que neste segundo dia o piloto se tenha limitado a levar o Skoda até final.

Na quarta posição acabou por ficar o polaco M. Solowow, também ele num Peugeot 207 S2000, piloto que algo estranahamente se conseguiu superiorizar a Patrik Flodin, no Fiesta S2000, piloto conhecido pela sua rapidez, mas também pela pouco consistência e que teve alguns problemas com o Fiesta que não lhe permitiram uma melhor actuação.

Boa prova para Andreas Aignar, que ao volante do Subaru Impreza Sti, foi claramente o mais rápido da Produção, conseguindo ainda o oitavo lugar final. O local Bob Colsoul, no Evo X, foi segundo na produção e décimo da geral.

Nas 2 rodas Motrizes, vitória para o estónio Martin Kangur, no Honda Civic Type R3, que foi 11º da geral. Na segunda posição terminou a belga M, Debackere, no Citroen DS3 R3T, seguida por outro belga, Davy Vanneste, num Citroen C2 R2 Max.

José Bandeira - Motores Magazine