Carlos Martins dominou de princípio ao fim

Carlos Martins regressou ás vitórias no Open de Ralis ontem no Rali Vidreiro 2013. Vencendo todas as especiais de classificação com o Mitsubishi Lancer EVO VII, o piloto de Beja terminou com uma vantagem confortável para o segundo classificado.

A segunda posição foi para o regressado Luís Mota com o Mitsubishi Lancer EVO VII da Competisport. Mota registou tempos sempre entre os mais rápidos, mas não conseguiu acompanhar o ritmo forte do vencedor. 

O lugar mais baixo do pódio foi ocupado por outro Mitsubishi Lancer, o EVO VI de Fernando Teotónio. Teotónio viu a conquista deste lugar mais facilitada após o abandono de Carlos Cruz com problemas mecânicos no competitivo Peugeot 206 RC. 

Num esforço final, Eduardo Veiga e Justino Reis levaram o espectacular Ford Escort MKII á quarta posição da geral e á vitória nos duas rodas motrizes. Veiga não teve a vida fácil, fazendo um rali de trás para a frente atacando forte nos últimos troços que o permitiram assumir este resultado. 

O quinto lugar foi ocupado por Luís Duarte e Ricardo Bajouco com um Mitsubishi Lancer EVO IV, fazendo uma prova bastante regular que resultou neste excelente resultado. 

Na sexta posição surge João Ruivo e João Peixoto, segundos classificados nas rodas motrizes e vencedores no Desafio Modelstand, vitória que andava a fugir da dupla famalicense. A segunda posição no trofeu foi para Roberto Canha e o lugar mais baixo do pódio para António Rodrigues que teve um rali cheio de peripécias, desde uma pequena penalização e problemas com o escape do 206 GTi assistido pela Sfr Motorsport. 

No Trofeu Fastbravo a vitória foi para Fábio Paço após o abandono de Rafael Cardeira que era líder na altura. Os restantes lugares do pódio foram ocupados por Filipe Nogueira e Nuno Figueiredo respectivamente. 

Quanto ao Regional Centro o pódio foi tirado a papel químico do pódio do Open de Ralis com Carlos Martins, Luís Mota e Fernando Teotónio a ocuparam a primeira, segunda e terceira posição. 

Destaque para o grande número de abandonos, a maior parte deles prematuros como o caso de Diogo Salvi com problemas mecânicos no EVO VIII, André Martins com as mesmas causas no seu EVO VII, Gil Antunes com um amortecedor partido na PEC2 quando era líder nas duas rodas motrizes e no Desafio Modelsand, André Cabeças que teve uma fuga de óleo no VW Golf Kit-Car, entre outras equipas azaradas na prova organizada pelo CAMG. 

O Open de Ralis vira-se agora para os pisos de terra do Rali de Oliveira do Hospital que se realiza no final deste mês nos dias 28 e 29 de Junho. 

CLASSIFICAÇÃO FINAL - OPEN DE RALIS