Andreas Mikkelsen foi o mais forte

Num rali onde emoção foi coisa que pouco existiu, Mikkelsen venceu superiorizando-se a Hanninen. Bouffier fechou o pódio e Ricardo Moura “passeou” a superioridade no “Nacional” (CPR) e “Regional” (CAR).

Com apenas dois verdadeiros candidatos à vitória, o mais jovem Mikkelsen superiorizou-se a Hanninen, aproveitando em parte alguns erros deste. No dia de hoje Mikkelsen foi andando com um olho “no burro e outro no cigano”, vencendo sem grande surpresa.

Se para a primeira posição pouca luta (a sério) houve, para o terceiro lugar, desde que Bruno Magalhães ficou “de pernas para o ar”, Bryan Bouffier, num 207 que está longe dos Fabia da frente, limitou-se a cumprir calendário, terminando a mais de 2m do vencedor.

Na quarta posição terminou o jovem alemão Sepp Wiegand que se superiorizou a Hermann Gassner Jr mas ambos demasiado longe dos três primeiros.

Na sexta posição ficou Ricardo Moura, que teve um rali descansado, sem adversários à altura, vencendo no CPR e no CAR. Oleksander Salyuk no Fiesta S2000 foi sétimo e Sérgio Silva no Subaru Impreza terminou em oitavo, a já 16 minutos do vencedor!

A fechar o Top10, ficaram dois Lancer Evo IX, os de Ruben Rodrigues e o de Miguel Barbosa, que levando ao seu lado o experiente e conhecedor do terreno micaelense, Justino Reis, acabou por conseguir a 2ª posição entre os concorrentes do CPR.

Destaque ainda para o melhor entre os 2 Rodas Motrizes, 12º da geral, Paulo Maciel, que mais uma vez mostrou que com ele ao volante um Citroen Saxo ainda pode “voar”!

José Bandeira - Motores Magazine