Irmãos Nunes no RVM para andar depressa e terminar

Está à porta aquela que, apesar da crise, continua a ser considerada a prova rainha do campeonato regional de ralis, o Rali Vinho Madeira. Com uma lista de inscritos engrossada na sua maior fatia por pilotos madeirenses e viaturas sem homolugação e clássicas, o Rali Vinho Madeira não tem, em 2012, nem o brilho nem a competitividade que uma prova do seu calibre merece. Com 58 equipas inscritas, 38 consagrados e 20 no Open, o Team Tomiauto Total/Cepsa estará à partida da prova organizada pelo Club Sports Madeira com os números de porta 7, no Evolution X de Miguel Nunes e Victor Calado, e 10, no Evolution X de António Nunes e Roberto Castro, em busca de lugares de destaque no final dos 3 dias de competição. 

Com estados emocionais distintos, Miguel Nunes é líder do agrupamento de produção e fez um brilhante “Vinho Madeira” em 2011 onde, recorde-se, recuperou da 31ª posição até ao 4º posto final, enquanto António Nunes hipotecou 2 resultados esta época na sequência de uma desistência e um furo, ambos irão enfrentar os 250,06 km com o objectivo de andar depressa e terminar. 

António Nunes, que faz equipa com Roberto Castro, não teve o início de época que ambicionava e, com dois resultados “deitados fora” tem no Rali Vinho Madeira a esperança de conseguir uma boa prestação, sempre olhando para os melhores lugares entre o agrupamento de produção: “...naturalmente que as contas do nosso campeonato estão um bocado complicadas, mas vamos sempre com o intuito de dar o nosso melhor e nesta fase ajudarmos o meu irmão a ser campeão da produção. Neste momento já pouco nos adianta pensar em campeonato portanto vamos ao Vinho Madeira para andar o melhor que sabemos e se possível chegar ao fim sem problemas...”. No que diz respeito à lista de inscritos, o piloto do Mitsubishi Lancer Evolution X que terá na porta o número 10, sublinha que “...acho que a lista é a possivel neste momento. Conseguimos ter cá os melhores pilotos do campeonato europeu, bem como os do campeonato nacional, à excepção do Pedro Peres que infelizmente não pode estar presente, e depois temos também quase todas as equipas madeirenses dos consagrados e do open que vêm dar brilho à prova...”. 

Miguel Nunes que será acompanhado, como habitualmente, por Victor Calado, parte com memórias do grande resultado obtido na edição anterior do Rali Vinho Madeira e “...gostava muito de voltar a estar a esse mesmo nível mas sei que é difícil, vamos fazer de tudo para conseguir uma boa prestação...”, refutando a ideia de muitos seguidores do automobilismo que criticam a pobreza da lista de inscritos, Miguel relembra que “...não considero a lista pobre, pelo contrario, no atual panorama esperava bem pior, já tivemos anos de ouro com listas mais ricas mas também já tivemos muitos anos a este nível e pior também...”. Quando questionado sobre se poderá ser possível os grupo N se intrometerem por entre os S2000, o líder do regional afirma que “...surpresas podem sempre acontecer neste desporto. Julgo que os Grupo N mais rápidos poderão sempre surpreender algum S2000 mais distraído mas nunca ombrear com uma viatura dessas em que o piloto a saiba utilizar devidamente...”. 

Moralizados por toda a exposição mediática que o Rali Vinho Madeira, os condutores e navegadores do Team Tomiauto Total/Cepsa, bem como toda a equipa técnica que sem a qual não se conseguiria obter toda a fiabilidade e performance dos Mitsubishi Lancer Evolution X, encontram-se preparados e aguardam com elevada motivação o início do rali. 

O Team Tomiauto Total/Cepsa tem o patrocínio de Total, Cepsa, Socicorreia, Mata & Vasconcelos, Edifício Astrolab, Bom Mestre, RH Arquitectos PrestiPneu e Trio Publicidade.

RallyMania com A.I.